Nossos santos: Beato Pe. Manuel e Adílio


 Pe. Manuel Gomez Gonzalez nasceu em 29/05/1877, em São José de Ribarteme, na Espanha, recebendo o batismo no dia seguinte. Seu sonho de menino, de ser padre, realizou-o em 24/05/1902. Em 1904, depois de exercer seu ministério sacerdotal em sua terra natal, passou para a Arquidiocese de Braga, Portugal. Em 1913, devido à perseguição religiosa à Igreja Católica Portuguesa, obteve licença para vir ao Brasil. Aqui chegando, apresentou-se ao Bispo do Rio de Janeiro, sendo encaminhado ao Bispo de Santa Maria (RS), que o nomeia pároco de Soledade em 23/01/1914. Em 29/12/1915 é nomeado pároco de Nonoai, região norte do estado, onde desempenhou sua missão até 1924.
Em Nonoai se cruzam os caminhos de Pe. Manuel e de Adílio Daronch. Adílio nasceu no dia 25/10/1908, em Cachoeira do Sul (RS).  Em 1911 a família transferiu-se para Passo Fundo e, em 1913, para Nonoai. Fazia parte do grupo de adolescentes que acompanhavam o Pe. Manuel em visita às comunidades do interior. Além de servir o Altar, Adílio e outros colegas, eram alunos da escola fundada pelo padre, o qual era também professor dos meninos.
Em 1924 Pe. Manuel passa a atender os cristãos do sertão do Alto Uruguai. Toda essa área - de Nonoai até Palmeira - estava em poder dos revolucionários. E foi a caminho dessa missão e numa perseguição pelas comunidades de colonos, próximo de Três Passos, distante 250km de Nonoai, que Pe. Manuel e seu coroinha Adílio caíram numa emboscada armada por soldados provisórios. Foram amarrados, maltratados... Tudo terminou com dois tiros no sacerdote e três tiros no menino de 15 anos. Era dia 21 de maio de 1924. Foram sepultados no mesmo cemitério que iriam abençoar.
Desde a divulgação dos crimes foram chamados de mártires pelo povo. Todo dia de finados era rezada missa pelos mártires, com presença cada vez maior de peregrinos. Em março de 1964 os restos mortais de Pe. Manuel e de Adílio foram exumados, colocados em duas caixas de madeira e iniciou-se longa e solene peregrinação com os restos mortais dos dois mártires por Paróquias e Capelas inscritas num roteiro. No final de maio daquele ano as preciosas relíquias entravam solenemente na cidade de Nonoai. A recepção dos despojos do antigo Vigário e do seu fiel Coroinha ocorreu por autoridades Eclesiais, Civis e uma multidão de fiéis. Ao meio dia, foram colocados no Mausoléu ao lado da Igreja Matriz Nossa Senhora da Luz. Desde então vem sendo celebrada anualmente a Romaria Penitencial ao Santuário Nossa Senhora da Luz, em Nonoai. Em 2007 foram beatificados por mandato do Papa Bento XVI, sendo a festa litúrgica celebrada a 21 de maio.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Curtiu? Então Comente e Compartilhe!