FESTA LITURGICA DE PE. GIÁCOMO CUSMANO


Quereis ver Jesus? Eis os Pobrezinhos. Na pessoa do Pobre está escondido Jesus







Das “Homilias” do Beato Giácomo Cusmano

Pobrezinhos de Jesus, agradecei ao bom Jesus, o qual se enterneceu e comoveu ao vera fome daquela multidão: " Comoveu-se por eles" (Me 6,34). Agradecei ao bom Jesus, que a nós seus apóstolos, na pessoa dos primeiros doze, disse: " Fazei-os sentar, dai-lhes vós mesmos de comer", reuni-os e servi-os, Agradecei-o, porque nós, motivados por esta ordem, a escolhemos como modelo de solicitude, de ternura e de caridade, e rezai por nós, vossos servos. Pobrezinhos de Jesus Cristo, vós sois os amigos de Deus, vós sois os nossos protetores, e as vossas orações por nós são igualmente válidas diante de Deus, quanto aquelas dos santos nos céus. Vós diante de Deus sois onipotentes, vós possuís as chaves do céu. Os vossos votos regulam os tempos e as estações. Vós nos poupastes os flagelos de Deus, vós nos libertastes da morte eterna, vós sois a Imagem de Jesus Cristo, e por isso os santos, impedidos de visitar Jesus no Sacramento, se ajoelhavam diante dos Pobres enfermos. Infelizes aqueles que não querem conhecer-vos, infelizes aqueles que não querem apreciar-vos, esses têm a pupila voltada para si. Ah! Como gostaria de exaltar a minha voz, e fazê-la ouvir aos mais remotos confins do mundo, para convidar todas as almas a conhecer-vos e a servir-vos. Ó almas eleitas que estão espalhadas sobre toda a face da terra; ó almas eleitas que desejais ver Jesus, desisti deste pio desejo: nisto encontraríeis a satisfação dos sentidos, mas os sentidos poderiam enganar-vos; porém, vinde a mim, e eu apagarei o vosso desejo. Quereis ver Jesus? Eis os Pobrezinhos, esses são um outro sacramento, isto porque na pessoa do Pobre está escondido Jesus. Grande coisa sois, portanto, vós, ó Pobrezinhos de Jesus Cristo. Ele por vós empenhou grande parte da sua divina missão, ele elevou a vossa pobreza a sacramento, fazendo de vós um objeto de culto. Sendo assim, eis que eu me prostro aos vossos pés, e os beijo. Eu creio que fazendo isto convosco, eu o faço à pessoa de Jesus Cristo. Eu toco as vossas chagas; curando-as e medicando-as com as minhas mãos sacerdotais, eu creio estar fazendo tudo isto ao próprio Jesus Cristo. Vós ficais humilhados e confusos, quando eu exercito estes ofícios, julgando isto como uma humilhação para a minha dignidade sacerdotal. Não: deixai-me fazer livremente, com isto eu enobreço o meu sacro caráter. Humilhou porventura Jesus Cristo a sua dignidade quando curou e serviu os Pobres e os doentes, humilhou a sua dignidade quando tocou os mortos e os leprosos? O sacerdote que exercita nestes ofícios, renova aquilo que fez Jesus Cristo. Ele, segundo eu, continua ou rememora o sacrifício do altar, pois, do mesmo modo que sobre o altar trata e maneja o Corpo de Jesus Cristo que foi sacrificado e crucificado, no leito do doente o sacerdote trata e maneja o Pobre coberto de chagas, que é a Imagem de Jesus Cristo. Aos olhos da carne estas coisas são repugnantes, mas aos olhos do espírito são coisas divinas.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Curtiu? Então Comente e Compartilhe!