VIDA CONSAGRADA

             A Vida Religiosa não é uma fuga do mundo, mas pelo contrário é orientada a ele, de maneira a salientar um contraste com o mundo, sendo um compromisso. Deste modo, homens e mulheres acolhem ao chamado de Deus, procurando dar o seu sim diariamente, para serem testemunhas de Cristo, num seguimento radical.
          Na Vida Religiosa há duas características de suma importância: os Votos e os Carismas. Assim, nos deteremos nessas duas características.
Votos
          Os Votos são como que sinais visualizadores de uma realidade futura como sonho, mas presente como necessidade. Não se pode mergulhar naquilo que a sociedade apresenta como modelo. Assim, se enfoca o contraste do Evangelho com a sociedade materialista. O voto é para os homens e mulheres que o contemplam, sinal de que existe alguma coisa muito maior que simples realidades terrenas. Sinal mergulhado no Cristo histórico, atualizado no Cristo vivo e eucarístico presente em todas as comunidades e que aponta as realidades vindouras do Reino já iniciado. O voto é sinal de que a vida tem sentido para todos.
           Na sociedade que privilegia o poder, o religioso responde com a obediência. O voto de obediência é um sinal onde homens e mulheres colocam-se numa atitude de dependência de Deus, que assim, são porta-vozes e braços de Deus. É a experiência que sentiu o profeta Amós: a vocação é descobrir e reconhecer que o Senhor quer dispor da vida das pessoas para seus projetos. Numa sociedade que privilegia-se o erotismo, a vida religiosa vem responder com o voto de castidade, que é a oferta oblativa da própria vida. É a entrega da força vital que é a sexualidade a uma causa nobre. Por fim, os religiosos para demonstrarem que o ter não é tudo na vida e sim apenas um instrumento, fazem o voto de pobreza. Falar em viver a pobreza, sem ter nada em seu nome, sem buscar ambições, é um sinal profético de contraste para a sociedade capitalista que privilegia o dinheiro e o ter coisas. As pessoas não devem valer pelo que elas têm, mas pelo que elas são.
Os Carismas
          Como já mencionado anteriormente, os carismas são outra característica de valiosa importância na Vida Religiosa.
O carisma é um dom, uma graça, um presente, que está relacionado diretamente com o ser da pessoa. É aquilo que ela é, é a ação de Deus na vida da pessoa. Dessa forma, o carisma é uma ação do Espirito Santo na pessoa, que o potencializa a determinada missão. Os religiosos vivem carismas específicos que são suscitados pelo Espirito Santo nos seus fundadores a uma missão especifica, por isso os religiosos pertencem há uma determinada congregação.
Vemos que os religiosos normalmente estão ligados a uma congregação frente a grande obras, como por exemplo: escolas, hospitais, mosteiros, missões populares, obras sociais, e em tantos outros lugares. Essas obras são frutos do carisma especifico. Contudo, as obras são formas de externalizar os carismas suscitados nas congregações religiosas.
A vida religiosa é diariamente desafiada a estar com os que mais sofrem. É uma graça do Espírito Santo, partilhar da vida dos últimos. Ama-se os pobres, não por serem pobres, mas por serem pessoas humanas, “Preferidas do Pai”. Daí a gratuidade do amor.
Lembremo-nos que estamos no ano da vida consagrada, e voltemos nosso olhar para com os religiosos, para os jovens que estão apenas começando, para os de idade avançada que já testemunharam com a vida e principalmente para que brote no seio de nossa comunidade novas e santas vocações.
                                                                                           Ir. Genival dos Santos Araújo
                                                                                               
 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Curtiu? Então Comente e Compartilhe!