A Amizade Uma Reflexão Filosófica

A amizade é de extrema necessidade na vida dos seres humanos. Pois, todos desejam ter amigos, mesmo quem possui todos os outros bens: honrarias, títulos, riquezas. Todos necessitam de amigos. Parece que quanto mais fortes forem os laços da amizade, mais ela correra riscos. Ora, as pessoas acham que nas dificuldades financeiras, ou nos relacionamentos, ou em qualquer outra dificuldade, os amigos serão a única proteção. Os amigos auxiliam as pessoas, em particular os jovens, a evitar os desacertos da vida e com a amizade parece ser mais fácil a realização de qualquer prática, pois com os amigos as pessoas se sentem protegidas.  
Aristóteles[1] (384 – 322 a.C) fala de três tipos de amizades, as quais duas delas se desfazem com grande facilidade e a outra ele a considera como a amizade perfeita. Mas para defini-las ele as compara com as qualidades que levam as pessoas a serem amadas, pois no bem que elas desejam à outra é no que se fundamenta a sua amizade.
Os amigos, cuja amizade é baseada no interesse, na verdade não amam um ao outro por si mesmo, mas sim pelo motivo, ou melhor, pelo proveito que o outro lhe proporciona. A mesma razão se dá aquelas pessoas que amam as outras por causa do prazer. Sendo assim, as pessoas que amam as outras por interesse as amam visto que é bom para si próprio, porque lhe são agradáveis, e não por que a outra pessoa é quem ama, mas pelo fato de lhe serem útil ou agradável. Ora, esses tipos de amizades como diz Aristóteles, são consideradas acidentais. Parece que tais qualidades de amizades têm um laço muito frágil, por isso se desfazem com facilidade, por que as pessoas nesse sentido, não permanecem firmes como inicialmente. E se uma delas deixar de ser útil ou agradável, a outra deixa de amá-la, porque tais qualidades não são permanentes, sempre mudam.
Para os jovens o motivo da amizade talvez seja o prazer, pois eles agem sobre as emoções. Tais prazeres mudam à medida que vão envelhecendo. Os jovens são amorosos, porque a amizade por amor é dependente da emoção e buscam o prazer. Por isso os jovens amam e deixam de amar com certa frequência. Consequentemente acontece o mesmo com a amizade. A amizade perfeita é a existente entre as pessoas que são boas e tem uma boa moral e nesses casos elas querem o bem uma à outra com a mesma intensidade, simplesmente porque o seu semelhante é bom e ambos são bons em si mesmos. As pessoas que desejam o bem aos seus amigos, simplesmente pelo fato deles serem o que são, essas pessoas entenderam a amizade naquilo que na verdade ela é e terão uma vivência de amizade duradoura, porque ser bom é para toda a vida.
Para as pessoas serem realmente amigas e manterem uma amizade sincera é necessário que ambas as partes demonstrem serem dignas de sua amizade e estejam dispostos a receberem sua confiança. 
Se a amizade for relacionada pelo prazer ou pelo interesse, até mesmo duas pessoas más poderão ser amigas, ou então uma pessoa boa e outra má. Mas por serem o que realmente são, é claro que só pessoas boas podem ser amigas. E ainda mais, é só entre as pessoas boas que pode haver confiança e qualquer outro tipo de sentimento que a gente se espera de uma amizade sincera.
Parece, que não há nada de mais, em roper uma amizade que fosse baseada no interesse ou no prazer, pois quando os amigos não tiverem mais essas caracteristicas, a amizade acabará, porque os amigos, na verdade, eram amigos dessas qualidades e não necessariamente das pessoas. Aristóteles definiu a amizade como o sentimento de bem que uma pessoa deseja a outra ou então que deseje que seu amigo viva por sua causa. Eeste sentimento é como o amor das mães em relação a seus filhos. Parece ainda que outros a definem como o sentimento de duas pessoas que convivem juntas e gostam das mesmas coisas e se preocupam pelas alegrias e tristezas um do outro.
É necessário que as pessoas amem seus melhores amigos e os melhores amigos são aqueles que nos desejam o bem simplesmente por nossa causa, mesmo que ninguém saiba. Há alguns ditados que comprovam isso, “os bens dos amigos são comuns”, “amizade é igualdade”. A convivência é uma caracteristica singular da amizade. A presença de amigos é muito prazerosa, tanto nas adversidades quanto na prosperidade, simplesmente pelo fato de as dores, os sofrimento ou qualquer tipo de sentimento reprimente, são aliviados com a presença de amigos, porque esses sentimentos se tornam compartilhados. Claro que isso serve também para a prosperidade, pois nos trás pensamentos agradaveis e conforto.
Contudo, em nossos dias chamamos muitos de amigos, há os que até chamam como seus amigos os celulares, ipads, tablets, etc., em fim, as tantas tecnologias que deviam nos aproximar, são as coisas que mais nos distanciam das pessoas próximas a nós.
Deste modo, não devemos esquecer que o nosso verdadeiro amigo é aquele que nos ama por sermos aquilo que realmente somos, o próprio Deus.
                                        
                                                                                       Ir. Genival dos Santos Araújo




[1] [1] Cf. ARISTÓTELES, Ética a Nicômaco, Brasília, Universidade de Brasília, 4a Edição; 2001 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Curtiu? Então Comente e Compartilhe!