Formação


A FORMAÇÃO

As etapas formativas da Congregação dos Missionários Servos dos Pobres são as seguintes: Postulantado, Noviciado, Profissão Temporária, Profissão Perpétua e Formação Permanente
Durante a formação o candidato à Vida Religiosa  se  aprofunda no conhecimento e na experiência da vida dos Servos dos Pobres e ao mesmo tempo a Congregação avalia as suas atitudes em responder a vocação e cuida da sua formação humana, intelectual, espiritual, apostólica e missionária.

Postulantado


O Postulantado é o período de preparação para a admissão ao Noviciado. Normalmente tem a duração de doze (12) meses, podendo ser prorrogado até no máximo a dezoito (18) meses. Para os alunos dos seminários, o último ano do Ensino Médio tem a função de Postulantado.
Caso o jovem já tenha completado o Ensino Médio ele ingressará no seminário e fará um (01) ano de preparação (Propedêutico) antes de ser admitido ao Postulantado. O mesmo valerá para as vocações adultas. 

Noviciado

A idade mínima par ser admitido ao Noviciado é dezoito (18) anos. Com o início do Noviciado acontece a inscrição do jovem na Congregação. Tal início acontece mediante uma cerimônia litúrgica, na qual acontece a entrega do hábito religioso. 
O Noviciado deve permitir alcançar uma forma religiosa mais madura e um suficiente conhecimento teórico e prático da vida da Congregação. Por isso, durante o Noviciado interrompem-se os estudos escolares. 

Profissão Temporária

No final do Noviciado ocorre a Primeira Profissão dos votos, realizada mediante uma cerimônia litúrgica, inserida na celebração da Santa Missa. Com a Profissão, o Noviço se consagra totalmente a Deus, liga-se à Congregação e passa a observar as Constituições, os Estatutos e as outras normas. Profissão Temporária tem a duração de um ano, após o qual é renovada anualmente por no máximo nove (09) anos. 
Os Irmãos Clérigos (que desejam se tornar sacerdotes) dedicam os anos seguintes à profissão religiosa temporária aos estudos em preparação ao Sacerdócio. 
Os Irmãos Coadjutores (que não desejam se tornar sacerdotes) podem se especializar naqueles ramos do saber e da técnica para os quais mais se sentem atraídos e que estejam em sintonia com os ofícios a serem desenvolvidos na Congregação. 

Profissão Perpétua

Após cinco (05) anos de votos temporários, se nada se opõe, o religioso pode ser admitido à Profissão dos votos perpétuos. A cerimônia da Profissão Perpétua acontece durante a celebração da Santa Missa. Somente após a Profissão dos votos perpétuos o Irmão Clérigo pode ser admitido às Ordens Sagradas. 

Formação Permanente

Após a Profissão Perpétua todos os Servos dos Pobres são convidados a se aplicarem na própria formação permanente,   através da participação em cursos de atualização e iniciativas de aprofundamento cultural, pastoral e prático. 
Página inicial